Vem aí a maior festa do hipismo internacional: os Jogos Equestres Mundiais

07/09/2018 as 05:55
Realizados a cada quatro anos e em sua 8ª edição, os Jogos Equestres Mundiais, considerada a “Copa do Mundo do cavalo”, serão realizados pela segunda vez nos Estados Unidos, reunindo competidores de todos os continentes que vão competir por equipe e/ou individualmente nas oito modalidades regidas pela Federação Equestre Internacional (FEI): Adestramento, Adestramento Paraequestre, Atrelagem, Concurso Completo de Equitação (CCE), Enduro, Rédeas, Salto e Volteio.
 
Jogos Equestres Mundiais: a festa maior do hipismo mundial; foto: Yong Teck Lim / FEI
 
Times Brasil em Tryon
 
A Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) definiu os times em sete modalidades ao longo de um rigoroso processo seletivo que observou o desempenho dos conjuntos (cavalo/cavaleiro), obtenção de índices e evolução técnica nos dois últimos anos. As equipes são formadas com atletas olímpicos, medalhistas pan e sul-americanos e da nova geração. O WEG é qualificativo para os Jogos de Tokyo para as três modalidades hípicas olímpicas: Salto, Adestramento e Concurso Completo de Equitação (CCE).
 
Apresentando ótimos resultados nos principais desafios internacionais, a equipe de Salto chega com chances de pódio em Tryon, e é formada pelo olímpico e pan-americano Pedro Vennis montando Quadri de I’Isle, único a ter participado do WEG, em 2014; Felipe Amaral/Premiere Carthoes Bz que também representou o Brasil no Pan de Toronto; Luiz Francisco de Azevedo/Comic, Pedro Junqueira Muylaert/Prince Royal Z MFS e Yuri Mansur/Ibelle Ask. O Salto é a única modalidade que já conquistou medalha no WEG: ouro individual de Rodrigo Pessoa/Gandini Lianos, na 3ª edição, em 1998, em Roma.
 
No Adestramento, todos os quatro atletas são olímpicos: Giovana Pass/Zíngaro de Lyw, João Victor Marcari Oliva/Xiripiti TVF, Leandro Aparecido da Silva/Dicaprio e Pedro Tavares de Almeida/Aoleo. João Victor e Pedro Almeida também participaram do WEG da Normandia 2014.
 
O Concurso Completo de Equitação (CCE) chega com um time experiente: os olímpicos Marcelo Tosi/Genfly Agromix, Márcio Carvalho Jorge/Coronel MCJ e Márcio Appel/Iberon JMen, além de Henrique Pinheiro Plombon/ Land Quenotte do Faroleto e Nilson Moreira da Silva/ Magnums Martini. Tosi chega a seu terceiro WEG e Márcio Jorge ao segundo. Os outros três são estreantes nos Jogos.
 
Única modalidade conhecida como “western” regulamentada pela FEI, nas Rédeas o Brasil também chega a Tryon com um time experiente: João Felipe Lacerda/Gunner Dunit Again está em seu terceiro WEG; Franco Bertolani/ Wimpys Little Colonel no segundo, e com os estreantes nos Jogos Marcelo Almeida/Mahogany Whiz, Thiago Boechat/SG Frozen Enterprize e Roberto Jou Inchaust/F5 Licurgo Tapajós.
 
No Enduro, os quatro atletas trazem conquistas internacionais e participação em WEG: André Vidiz/Bondgirl Endurance compete pela terceira vez; Ana Carla Maciel/Moscou Endurance e Pedro Stefani Marino/RG Komo estão pela segunda vez nos Jogos; e estreando Carlos Augusto Amaral Paes De Barros/Koheilan Kajla.
 
No Adestramento Paraequestre, dois medalhistas paraolímpicos integram o Time Brasil: Marcos Fernandes Alves, o Joca, monta Vladimir no grau IB e Sérgio Froés Ribeiro de Oliva/Coco Chanel M, no grau IA, assim como a também paralímpica Vera Lucia Martins Mazzilli/Ballantine. Os três chegam ao terceiro WEG. Completa o time Rodolpho Riskalla De Grande/Don Henrico, no grau III.
 
A equipe de Volteio será formada por Clara Zerwes Tremblay, Fernanda Dib Gabriel, Nicolas Martinez Valência, Giovanna M. G. Pimentel, Manuela Bastos Delgado, Manuela De Paula Souza Chade e Olivia Tavares Vieira da Cunha. Nicolas compete no WEG pela terceira vez, enquanto Clara, Fernanda e Olívia pela segunda.
 
Programação
 
Na primeira semana de competição, de 12 a 16/9, serão definidos os pódios (equipe e individual) das modalidades Adestramento, Concurso Completo de Equitação, Enduro e Rédeas. Na segunda semana, de 18 a 23, será a vez da definição de medalhas (equipe e individual) das modalidades Adestramento Paraequestre, Atrelagem, Salto e Volteio.
 
No Salto, entre qualificativas, definição por equipe e individual, as competições acontecem nos dias 19, 20, 21 e 23. No Adestramento serão realizadas três provas: nos dias 12 e 13 acontece o Grand Prix, prova que qualifica os trinta melhores conjuntos para o GP Special e define o pódio por equipe; na sexta-feira (14), o Grand Prix Special qualificativa os 15 melhores conjuntos para a disputa do pódio individual que acontece no domingo (16), no Grand Prix Freestyle. O Concurso Completo de Equitação (CCE) dá a largada com a prova de Adestramento nos dias 13 e 14; o Cross-country acontece no dia 15 e o Salto dia 16, quando a soma do resultado das três provas define os pódios por equipe e individual.
 
As disputas de Rédeas serão realizadas nos dias 12, 13 e 15. O Enduro acontece em dia único, na quarta-feira 12, com entrega de medalhas no dia 13. O Adestramento Paraequestre começa no dia 19, segue nos dias 20, 21 e 23, definindo medalhistas por grau em prova técnica e estilo livre e pódio por equipe. No Volteio as disputas acontecem nos dias 18, 19, 20 e 22 com definição de pódio por equipe e individuais por sexo.
 
A Atrelagem é a única modalidade sem representação brasileira. As provas acontecem nos dias 21, 22 e 23.
 
Em busca de recordes
 
A cada edição dos Jogos Equestres Mundiais, os recordes se sucedem, e a expectativa dos organizadores desta 8ª edição é que esta tradição se mantenha em Tryon, com superação dos números registrados em 2014, na Normandia, quando o evento reuniu 984 atletas e 1.234 cavalos de 74 países, atraiu um público de 575 mil espectadores e 1.900 jornalistas de 52 países. O impacto na economia da Carolina do Norte nos 13 dias do evento deve superar os US$ 400 milhões registrados em 2014.
 
 
Programação completa
  • Terça-feira (11)
Cerimônia de abertura
  • Quarta-feira (12)
Enduro – das 07h00 às 20h30
Rédeas – das 08h30 às 13h30 e das 16h00 às 21h00
Adestramento (Grand Prix) – das 08h45 às 18h00
  • Quinta-feira (13)
Adestramento (Grand Prix) – das 08h45 às 18h00
Concurso Completo (Adestramento) – das 09h00 às 16h30
Rédeas – das 14h00 às 16h15
Enduro – entrega de medalhas
  • Sexta-feira (14)
Concurso Completo (prova de Adestramento) – das 09h00 às 16h30
Adestramento (GP Special) – das 10h30 às 17h30
  • Sábado (15)
Concurso Completo (Cross-country) – das 11h00 às 17h00
Rédeas – das 18h00 às 20h15
  • Domingo (16)
Adestramento (GP Freestyle) – das 08h30 às 11h40
CCE (Salto) – das 15h15 às 17h45
  • Terça-feira (18)
Adestramento Paraequestre – das 08h30 às 17h30
Volteio – das 09h30 às 19h00
  • Quarta-feira (19)
Adestramento Paraequestre – das 08h30 às 17h30
Salto – das 09h00 às 17h15
Volteio – das 09h30 às 20h00
  • Quinta-feira (20)
Adestramento Paraequestre – das 09h00 às 16h00
Salto – das 09h00 às 17h15
Volteio – das 12h00 às 20h00
  • Sexta-feira (21)
Adestramento Paraequestre – das 09h00 às 16h00
Atrelagem – das 11h00 às 16h45
Salto – das 13h30 às 16h45
  • Sábado (22)
Adestramento Paraequestre – das 09h00 às 17h45
Atrelagem – das 11h00 às 15h15
Volteio – das 12h00 às 20h00
  • Domingo (23)
Atrelagem – das 09h30 às 11h30
Salto Individal - 10h00 às 13h30
Cerimônia de Encerramento
 
 
Fonte: Imprensa CBH; foto: Yong Teck Lim / FEI