Conheça a história de Rodolfo Lucas, campeão do Troféu Eficiência Paraequestre

11/05/2020 as 10:39
A exemplo do que aconteceu com o vice-campeão mundial, Rodolfo Riskalla, o Adestramento Paraequestre traz à tona verdadeiras histórias de superação dos seus praticantes. O atual campeão do Troféu Eficiência da modalidade, Rodolfo Luis Bertassoli Lucas, 32 anos, também é o protagonista de uma dessas emocionantes histórias.
 
Rodolfo e sua instrutora Claudia Uenishi no Campeonato Brasileiro de Adestramento Paraequestre
 
Poliglota, com domínio de cinco idiomas, Rodolfo sempre foi apaixonado por esportes. Aos 17 anos, foi convidado para jogar futebol e estudar na Valparaiso University, em Indiana, nos Estados Unidos, onde se formou em relações internacionais e administração. Aos 23 anos, sofreu um AVC e sua vida mudou. Após voltar de um coma que durou oito dias, o jovem paulista passou os meses seguintes reaprendendo a falar e andar.
 
Mas Rodolfo não se deixou abater. Encontrando nos esportes sua força para enfrentar os desafios, ele conheceu a equoterapia, voltou à rotina de competições e em 2019 sagrou-se campeão do Ranking Paulista. Hoje, Rodolfo corre atrás de patrocínio para realizar o sonho de fazer parte da equipe paralímpica brasileira no Jogos de Paris, 2024. Quem quiser ajudá-lo pode entrar em contato pelo e-mail rodolfoblucas@gmail.com.
 
O campeão em ação
 
Confira abaixo um pouco de sua trajetória.
 
FPH - Conte um pouco da sua história, de como se tornou um atleta paraequestre.
 
Rodolfo - Sempre pratiquei esporte, desde de os seis anos de idade, quando tinha 17 anos jogando em Monte Sião, recebi um convite para jogar futebol e estudar nos EUA. Lá eu me formei em 2010 em relações internacionais e administração, e no ano de 2011 estava trabalhando em Washington/DC, no banco BB&T (Branch Banking & Trust).
 
No dia 13/06/2011, eu estava correndo com meu cachorro de manhã, quando sofri um AVC. Um homem percebeu que eu não estava bem e chamou o resgate. Fui encaminhado para o Virginia Hospital Center, onde fiquei em coma por oito dias. Quando saí do hospital, meu braço, perna e ombro direitos não estavam funcionando, eu fiquei na cadeira de rodas, depois passei para a bengala, tive que reaprender a andar e falar. Depois de 2 meses voltei para Brasil. Aí comecei a fazer fono, fisio e terapia ocupacional.
 
Apaixonado por esportes, Rodolfo não se deixou abater
 
Eu amo esportes: treino natação, corrida, bicicleta, tênis de mesa, futsal e musculação. Eu amo, sou muito ativo. O professor Ricardo, meu treinador de natação e tênis de mesa, conversou comigo e me chamou para fazer um teste na equoterapia. Eu me dei bem com os cavalos, depois fiquei um ano treinando salto para-equestre e então passei para o adestramento com o professor Lucas.
 
FPH - Há quanto tempo e onde monta? Qual seu treinador?
Rodolfo - Estou há quatro anos treinando para-equestre. Fiquei um ano montando na Sociedade Hípica Paulista com a professora Claudia Uenishi, voltei e estou até agora com o professor Lucas, na Hípica Campagna, em Araras.
 
Na premiação do Brasileiro com seu treinador Lucas Campagna, à direita
 
FPH - Em qual grau compete?
Rodolfo - Grau IV
 
FPH - Qual cavalo monta? O que esses animais representam para você?
Rodolfo - Zoonito da Boa Nova da Coudelaria Amor e Cura, em Mogi das Cruzes. Sempre fui um atleta, então os cavalos me deram uma nova oportunidade de competir, foi no adestramento paraequestre que encontrei isso novamente.
 
Com o parceiro Zoonito da Boa Nova
 
FPH - O que gosta de fazer quando não está montando?
Rodolfo - Amo fazer esportes e trabalhar.   
 
FPH - Tem algum ídolo? Quem é seu maior incentivador?
Rodolfo - Não, não ídolo eu não tenho. Graças a Deus vivo alegre e contente. Meu principal incentivador é minha família.
 
Competindo também no tênis de mesa
 
FPH - Qual seu momento mais marcante no hipismo?
Rodolfo - O momento mais marcante foi quando a professora Claudia e eu ganhamos o 1º lugar no campeonato brasileiro e paulista em 2019. Mas o melhor é participar. Ganhar e perder é a vida, o importante é aprender, aprender e aprender.
 
FPH - Quais são seus títulos principais?
Rodolfo - Ranking Hípica Paulista 2017 - 1º lugar
Ranking Hípica Paulista 2018 - 1º lugar
Campeonato Brasileiro 2017, Brasília - 3° lugar por Equipes, 4º lugar individual
Campeonato Brasileiro 2018, Brasília - 2° lugar Freestyle, 3° lugar Individual
Campeonato Paulista 2018 - 1º lugar
Campeonato Paulista 2019 - 1° lugar
Exposição Internacional do Cavalo Puro Sangue Lusitano 2019, São Paulo - 1° lugar 
Campeonato Brasileiro 2019, Brasilia - 1° lugar Equipe, Individual e Freestyle
Campeão do Troféu Eficiência 2019 (Ranking Paulista)
 
Correndo atrás do sonho de representar o Brasil nas Paralimpíadas
 
FPH - Qual sua próxima meta no hipismo?
Rodolfo - Minha meta é ganhar o próximo campeonato brasileiro e tentar o índice para a seleção brasileira paraequestre.
 
FPH - Quais são seus sonhos, no hipismo ou na vida?
Rodolfo - Continuar sempre treinando paraequestre, com corpo e mente em equilíbrio, e integrar a seleção brasileira.
 
Alma de campeão
 
FPH - Tem alguma dica para dar aos cavaleiros e amazonas?
Rodolfo - Viva, e monte a cavalo.
 
Instagram: Rodolfo_lucas88
Facebook: Rodolfo Lucas
 
 
Fonte: FPH; fotos: arquivo pessoal/cedidas